Maquiagem sustentável, vegana, vegetariana: como ficar linda e ainda acima do bem e do mal

Atualizado: 27 de Ago de 2019


Maquiagem vegetariana: ser verde ou não ser, eis a questão!

Maquiagem sustentável: Parece um sonho mas não é! Você pode ficar linda e ainda acima do bem e do mal!


Hoje vi uma matéria muito interessante sobre sustentabilidade: Maquiagem sustentável, comida vegana, entre outras coisas e achei interessante.


Vou contar uma historinha pra vocês que aconteceu comigo:

Eu tenho certa dificuldade em acreditar em marcas orgânicas, produtos verdes” pelo fato de ter muita gente se aproveitando dessa modinha de veganismo por aí pra ganhar muito dinheiro.


Eu fui vegetariana por 5 anos. Iniciei esta prática em 2009, depois de ver alguns vídeos que chegaram até mim, na época, sobre maus-tratos com os animais na hora do abate para o consumo. (Lei e normas para o abate para o consumo)


Como eu gostaria de nunca ter visto!

Tive muita facilidade de me tornar vegetariana, já que não sentia tanta falta de carne, principalmente carne vermelha. Eu gostava de ser vegetariana, “ovo-lacto-vegetariana” até um certo tempo, mas vou te falar uma coisa… o excesso nunca é bom, em nenhum aspecto. Eu já vivia uma vida complicada, trabalhando, fazendo faculdade, criando uma adolescente, e ainda tentando realizar muitos sonhos. Comecei a ficar neurótica.



Bem, o que resultou foi parar de não comer carne porque não via mais sentido. Vi que já estava passando dos limites. Voltei aos poucos comendo peixe e depois frango e carne vermelha. Quando vi que estava ficando fanática naquilo, percebi que era a hora de parar. Tive contato com algumas pessoas realmente problemáticas. E, como tive essa experiência, pude refletir o quanto as pessoas tendem a ficar doentes pra manter uma ideia, que muitas vezes nem é delas, mas de uma tendência ou moda, ou algo “politicamente correto”.



Conheci uma mulher que levava todos os cachorros da rua pra dentro de casa. Parou de utilizar facebook quando viu uma reportagem que Mark Zuckerberg dizia que gostava de caçar seu alimento e que matar a caça lhe dava prazer. Também achei cruel, mas quando eu olhava para aquela mulher, via uma pessoa extremamente angustiada e doente.



Ela não comia carne, mas fumava um cigarro atrás do outro, tinha enfizema pulmonar. Ou seja, nesse caso, o que eu entendi foi que ela não comia carne por causa sim, dos animais, mas me contando suas mazelas, percebi que ela deixou o marido e a própria filha, endividados, para pagar veterinários para seus cachorros. Pegava dinheiro falando que era para exames pra ela. Quantos excessos!



Onde está a vida com qualidade?



Num mundo mais equilibrado, acredito que ser vegetariano deveria realmente ser uma opção para todos, e seria maravilhoso podermos verdadeiramente pensar em consumir menos, em todos os sentidos. Consumir o que realmente necessitamos e não somente tudo o que nos empurram pela goela. Mas sei que não é assim que acontece. A comida saudável está cada vez mais cara, e o pobre fica privado de mais essa opção.



A ideia de poder ter algo que nunca teve, adquirir bens de consumo para muitos é o ponto alto de suas vidas. Poder trabalhar, encher a geladeira de comida barata que, na maioria das vezes, é de péssima qualidade, e poder comprar coisas que vão livrar do looping de sobreviver e entrar pelo menos uma vez por mês ou uma vez por ano na alegria de ter trabalhado pra isso, a recompensa.



Davi ou Golias? Quem vai ganhar nessa?



Eu mesma me considerava um deles, matando um gigante por dia pra dar conta da minha vida e todos os encargos dela. E quando percebi que o que eu fiz nessa história de vegetarianismo, na verdade eu estava sendo apenas mais uma hipócrita.



Parei imediatamente com isso. Mas o que ficou de toda essa experiência de ter sido vegetariana por 5 anos foi que penso mais ainda nos bens de consumo. Eu já pensava antes, mas nunca tinha sido por vontade, era a necessidade que direcionava todas as minhas decisões. Eu era minimalista por necessidade e não por tendência ou modinha.



Quando você tem o básico pra viver, o mínimo que está ali, pouquíssima dignidade, você não consegue pensar muito em calças ou tênis de marca. Você até pensa, mas quando vai comparar o preço entre um tênis e um mês inteiro de compras de alimentos ou uma cama que acabou de quebrar, ou mais uma goteira em cima do guarda-roupa….



O fato de você chorar quando o seu chuveiro estraga e sabendo que não tem dinheiro sobrando. Com certeza não estava contando com isso, ou que a fonte do seu notebook usado estragou e como é antigo, a peça é cara, e você precisa estudar e lutar pra sair da miséria, e aí?



O pobre não poupa! Eu ouvi isso de um deputado.


Ele está completamente certo. Não há condições para poupar quando se está no olho do furacão.



Muitas coisas como marcas de tênis vão ficando de lado, ou seja, a necessidade define muita coisa. O estômago fala mais alto. No fim, quanto mais “melhoro de vida”, melhor minha alimentação vai ficando. Isso não é a regra, claro. Muitas pessoas que têm poder aquisitivo alto se alimentam muito mal, mas essas podem realmente escolher.



Uma vez eu ouvi de uma pessoa não muito querida mas que na época eu era obrigada a conviver, e ela disse: porque você comprou esse batom? Nossa, ele contém muito chumbo!! (Detalhe: eu já não usava batom fazia tempos). E eu disse: porque foi barato. Ela disse: querida, esse batom contém chumbo, eu não acredito que você não sabia?! E eu disse: bem, eu não sabia. Mas imaginei que não fosse tão bom quanto os mais caros. Mas se você quiser comprar para mim eu agradeço, porque se eu comprar um batom caro, alguma coisa importante vai faltar na minha casa.



Ou seja, a hipocrisia está em todo lugar.


Portanto, acredito que ser sustentável, ser vegetariano, ser vegano, o que for, utilizar produtos que não gerem tanto impacto ambiental ainda não é pra todo mundo, mas para quem pode! Ou seja, até mesmo o privilégio de se ter a consciência tranquila em relação ao meio ambiente, são exclusivamente de pessoas com poder aquisitivo muito maior.



Um detergente que não vai degradar as bactérias necessárias para uma decomposição saudável da matéria orgânica é 4 vezes mais caro do que um detergente comum, por exemplo. E aí você quer dizer isso para uma pessoa que mal consegue comprar alimento para sua família, que ela tem que escolher o sabão mais caro porque senão ela não tem consciência ecológica? BULLSHIT!!


Jimmy Fallon indignado.... what?


Deixar de comer carne porque isso vai melhorar o ambiente ou porque ama demais os animais. Isso significa que todas as outras pessoas não são conscientes com o meio ambiente, são frias e não são dignas de pertencer a este mundo?



Poderíamos estar ajudando crianças que passam fome. Nós estamos no topo da cadeia alimentar porque temos um cérebro que conseguiu evoluir por causa simplesmente de introduzir carne na sua dieta. Somos onívoros, comemos até papel se tiverem enrolados numa boa marca. E somos tão apáticos com seres humanos, mas com bichos não. Por que isso? Nossa própria raça!



Precisamos acreditar mais no ser humano, Uma pessoa deveria ter muito mais valor do que um animal, e sim, deveríamos tratar a nossa biodiversidade com amor também, mas principalmente porque isso garantiria a sobrevivência de nossa prole, ou seja, algo primitivo, instintivo que é ao mesmo tempo totalmente racional. É isso.



Não temos razão de maltratar os animais. Mas também não temos razão de enfraquecer a nossa espécie desse jeito, de forma que não sabemos mais o que somos, tratamos cachorros e gatos como filhos e isso não soa como absurdo.


O que mais nos falta neste mundo globalizado e de tantas tendências, é um balanço, o equilíbrio em todas as coisas. Podemos ser pessoas melhores, menos rasas, menos superficiais. Parar de comer carne simplesmente por se achar superior a outras pessoas, como se fosse mais humana, certamente não é a melhor saída para a sociedade e nem para o planeta.



Acredito no potencial de mudança do ser humano.


Temos sim, que ter empatia com os animais. Temos que lutar por uma conduta mais empática, leis mais justas, menos invasivas, mais estudos em relação a produção de alimento.



Hoje em dia, já existe carne feita de células-tronco bovinas. Ainda é inviável a comercialização. Mas se um dia isso virar uma opção justa para TODOS, tenho certeza que naturalmente matar animais para consumo humano não fará mais sentido.


Mas enquanto isso, temos que ter ciência que faz parte da nossa sobrevivência comer carne, e desconectar nossos instintos, criar intolerância à alimentação provinda de animais, só nos transformará numa espécie cada vez mais fraca e melindrosa.



Sejamos mais humanos e menos hipócritas!



Um abraço ácido e até a próxima!

  • White Instagram Icon

Instagram

  • White Twitter Icon

Twitter

  • whats

Whatsapp