Diário de uma Bi: Zumbi dos Palmares e o Dia da Consciência Negra





Florianópolis, 20 de novembro de 2020.



Olá, meu querido diário!



Hoje é o Dia da Consciência Negra. Hoje é um dia para reflexão e eu não podia jamais de comemorar essa conquista e rememorar a história de uma figura importante para o nosso país, Zumbi dos Palmares.



Essa data foi escolhida porque neste dia, no ano de 1695 foi o dia que morreu Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo. Essa data entrou em vigor com a Lei nº 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. Zumbi lutou até a morte para pelos direitos à cultura e à liberdade de seu povo.



"O 20 de novembro faz referência à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, situado entre os estados nordestinos de Alagoas e Pernambuco. Considerado símbolo da luta pela liberdade e valorização do povo negro, Zumbi foi morto em 1695, na referida data, por bandeirantes. Consciência Negra era o nome de um movimento anti-apartheid que estava à frente de greves que fragilizaram a política segregacionista na África do Sul em 1973. O movimento era liderado por ativistas como Steve Biko, morto em 1972. O Consciência Negra defendia a autoestima da população reprimida e adotou o lema “Black Is Beautiful”, do movimento negro dos Estados Unidos. O objetivo era, além de reforçar as características físicas das pessoas negras, fazer com que o negro olhasse para si mesmo como ser humano." (ref. almapreta.com)



Infelizmente, muitos estados ainda não aderiram ao feriado. A resistência ao conceder o feriado do Dia da Consciência Negra mostra o grande RACISMO que ainda existe em nossa sociedade.



Só pra não esquecer o tamanho absurdo que essa palavra significa:



Racismo → conjunto de teorias e crenças que estabelecem uma hierarquia entre as raças, entre as etnias.

→ doutrina ou sistema político fundado sobre o direito de uma raça (considerada pura e superior) de dominar outras.



Enfim, meu querido diário, pra não me alongar, deixo aqui uma mensagem esperançosa de um grande líder negro:



“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da sua pele, por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender, podem ensinar a amar.”


Nelson Mandela

Por hoje é só.



Bjos e até a próxima.