Diário de uma Bi: Solidão ou Solitude?


Tati Eckhardt: Solidão ou Solitude...

Florianópolis, 02 de setembro de 2019.



Olá, meu querido diário!


Por que será que hoje estou tão agitada? Humm, têm acontecido muitas mudanças na minha vida ultimamente. Será que é isso? O que você acha, meu querido diário? Você sabe de tudo o que está dentro de mim. Me fala aí, vai?!


Não fica em silêncio por que eu me sinto mais confusa ainda mais quando você faz isso...


Aiai... Óculos torto. Tornozelo torto. Preciso desentortar algumas coisas na minha vida. Preciso da sua ajuda. Me ajuda a pensar...


Tsc, tsc... pensando... pensando...


Eu sou escritora... Eu coleciono materiais de escrita... possibilidades... oportunidades... inspiração! Ufa, pensar cansa. Quero fazer tantas coisas!


Sabe o que eu acho mais estimulante do que energético, meu querido diário? Dinheiro no bolso. Impressionante como uma pessoa com dinheiro fica inspirada! Incrível e viciante esse capitalismo selvagem!

Eu vivo nesse conflito entre o vício do capitalismo e a vontade de ser uma eremita. Parece loucura logo eu dizer isso, né? Mas ainda bem que você me conhece e sabe que é a mais pura verdade.


De um lado, sou exibicionista, extrovertida, meu ego inflama por ser o centro das atenções para alimentar minha alma narcisista.


Por outro lado, tenho uma personalidade reclusa, preciso estar comigo mesma para avaliar minha saúde mental, higienizar meus pensamentos e até mesmo poder me divertir comigo mesma. Eu gosto de ter um tempo para estar a sós comigo mesma, e se eu não tiver isso, me sinto completamente exausta e perdida.


Pensando em tudo isso, lembro do livro que eu li, do Professor Leandro Karnal: "O Dilema do Porco-Espinho", onde ele mostra duas partes de uma mesma moeda, em que pendemos numa balança entre Solidão e Solitude.


O fato de existirem pessoas que nunca conseguem estar sozinhas, precisam daqueles milhões de amigos, gostam de se fazer presentes em todos os lugares onde vão, não conseguem ficar sozinhas em casa e quando ficam, a música é sempre alta, não suportam o silêncio porque não conseguem estar consigo mesmas e não se dão conta de que o seu interior está pedindo socorro.


Do outro lado da moeda, temos aquela pessoa que não sai de casa e é completamente antissocial. Não conseguem se enturmar. Ir a encontros de família parece ser uma tortura, nada agrada. O isolamento é triste, porém confortável. Essas pessoas também não se dão conta de que a depressão pode estar batendo à porta delas e que o interior também está pedindo socorro.


O grande desafio dos dias de hoje é, meu querido diário, cada vez mais a busca pelo "caminho do meio", como diz Dalai Lama.


Por isso que eu sabia que tinha algo acontecendo comigo... Agitação, irritação, oportunidade, ansiedade e agitação novamente, sem concluir nenhuma tarefa diária simples... Meu sentido-aranha apitando...


-Tati: Pára. Respira... Inspira... Relaxa... Deixa os pensamentos irem embora... libera... deixa fluir. Mente limpa: semente para a criatividade.


Agora tudo fica mais claro. Entendi o porquê da minha agitação de antes. Faltou aqueles momentinhos a sós comigo mesma. Momentos esses que somente você pode me proporcionar, meu querido diário.


Obrigada por não me deixar em silêncio, no vácuo!🙏


Já me sinto pronta para criar coisas incríveis. Logo, logo vou te contar sobre a gatinha incrível que conheci neste fim de semana.


Bjos e até breve!💋

  • White Instagram Icon

Instagram

  • White Twitter Icon

Twitter

  • whats

Whatsapp