Diário de uma Bi: Poliamor e Organização Pessoal




Poliamor e a organização de uma escritora

Florianópolis, 27 de agosto de 2019.



Olá, meu querido diário!



Não vejo a hora de arrumar a minha casa, meu home-office e reinstalar o método GTD (Getting Things Done) na minha vida, no meu trabalho, para eu ter uma vida mais organizada, um trabalho mais organizado.



Muitas vezes acontecem situações na vida da gente que fogem ao nosso controle.

Eu já te contei que apesar de eu ter um espírito indomável, apesar de ser meio doidinha como dizem, eu gosto muito de ser organizada.


Já sei que você vai me dizer que a desorganização me incomoda e que a ordem me dá uma sensação de segurança. Tá! Não adianta passar sermão, sei que é verdade e que gosto mesmo de ter o controle da situação, não só com o trabalho e a casa, mas também com emoções. Obrigada! De nada!🙄



Pensando nisso, resolvi refletir sobre esse ponto e descobri o quanto estou evoluindo. Imagine uma pessoa que tem uma personalidade forte! Imaginou? Então, essa sou eu!

Ao longo da minha vida, passei por muitas situações que me fizeram ficar cada vez mais forte, mas que também que me fizeram ser uma pessoa muito rígida, dura, desconfiada e fechada para o amor.



Certas pessoas passam pela nossa vida, talvez sem uma intenção clara, mas que destoem tudo o que temos e somos, quebram em pedaços tudo o que construímos durante a vida. São tão tóxicas que contaminam a gente, sabe, meu querido diário? Você sabe de quem estou falando...



Já outras vêm como um bálsamo para te reconstruir. Consertam nossas asas e nos ajudam a voar novamente, nos mostram que existe bondade nesse mundo, que existe sim, muitas pessoas confiáveis, e que vale a pena ter esperança no ser humano e aos poucos, voltamos a sermos quem somos. E mais, somos curados e transformados, e podemos transformar outras pessoas que precisam de ajuda também.



É muito bom ser transformada, mas é ainda mais gratificante ajudar a transformar as pessoas. Sei que aprendo muito a ser uma pessoa cada vez mais empática e capaz de entender a dor do outro e isso vai tornando o meu trabalho cada vez melhor. Uso a ZDP (Zona de Desenvolvimento Proximal) no meu trabalho, ou seja, aprendo muito com quem está próximo a mim: parceiros de trabalho, clientes, pessoas que admiro...



Em relação à vida amorosa, passei de uma pessoa fechada para o amor até uma pessoa casada, assumida como bissexual e adepta ao Poliamor. Isso é incrível. Tudo porque tive a coragem de ser vulnerável.



E você, meu querido diário, esteve comigo desde sempre, nos momentos felizes, nos que eu não conseguia expressar nenhuma palavra, nos momentos que eu brigava com você e fazia as pazes novamente, tantas e tantas vezes. De todos os sonhos que eu quis desistir, você estava lá e sabia que um dia eu voltaria. Você foi sempre o meu amigo e proporcionou a oportunidade de me aprofundar no meu autoconhecimento.



Sou grata à vida por isso, dos momentos bons e os não tão bons, que me fizeram ser quem eu sou hoje.




Tenho orgulho de quem eu me tornei e estou aberta ao amor sempre! Estou pronta para me apaixonar e viver um imenso Poliamor!



Humm, gostei, agora fiquei louca pra fazer um Poliamor bem gostoso...😜


Treesome: Ash não perde uma... adora uma sacanagem


Bjos! Até!💋