Diário de uma Bi: Clara, Camgirl do Câmera Privê



Meu corpo, minhas regras!

Florianópolis, 22 de junho de 2020.

Olá, meu querido diário! Hoje serei breve. Mas não menos indignada com algumas situações que vejo.



Olhe este tweet:

Esta indignação se estende também às centenas de comentários e aos retweets, apoiando Clara Aguilar, que trabalha no Câmera Privê como Camgirl e tem um Canal no Youtube chamado Às Claras, que aborda conteúdos de entretenimento e também relacionados à sexualidade. Esta mulher é uma pioneira na categoria de camgirl. Para quem não entende bem o que é isso ou não se importa, parece que não é grande coisa. Mas o ponto aqui é se atentar ao fato do quanto a sociedade ainda é extremamente hipócrita.

Tudo bem meu querido diário, não é de hoje que sabemos que a nossa sociedade é hipócrita. Mas ainda causa espanto estarmos em 2020 e presenciar esse tipo de atitude. Perceber que as mulheres ainda não possuem liberdade como deveriam, é revoltante.

Sem falar do histórico de objetificação das mulheres por essas marcas de bebidas, em campanhas de marketing, nos verões pelo Brasil afora.

E ainda mais, muitos dos caras que rechaçam as mulheres que trabalham com sexualidade e conteúdos sexuais, são os caras que mais procuram os conteúdos sexuais às escondidas.

Sabe, meu querido diário, alguns caras mandam mensagens pra mim pedindo fotos, nudes, enfim, sempre de graça. Além de explicar que não sou camgirl, ainda ficam revoltados quando não faço o que querem, coisa que nem mesmo as camgirls deveriam fazer. Infelizmente, muitas se sujeitam a muitas coisas que não gostariam de fazer por que precisam do dinheiro.


Quando dou uma breve checada nas redes sociais desses indivíduos, vejo que são extremamente conservadores e com um discurso de ódio em redes sociais como o twitter, por exemplo, com uma posição religiosa de castidade tão ferrenha e contra a liberdade sexual em todos os sentidos. Consegue ver um padão Bolsonarista? Pois é, exatamente isso!

Muitos são extremamente machistas e homofóbicos, achando que tem o direito quase que divino de que devemos fazer as suas vontades quando eles bem entendem. Afinal, a mulher foi feita para servir a eles, não é mesmo?! Eis a pérola do século 21, ainda a mesma do século 20 e também o 19.

Pensando aqui com meus botões, eu tenho vários prints desses caras, e quando vejo um tweet desses, tenho imensa vontade de dar um exposed bem bonitinho. Quem sabe?

Mas o que me consola é a força e o poder que a mulher tem dentro de si. Vivemos em uma sociedade hostil às mulheres e não podemos, de forma alguma, nos sentir acostumadas a sermos maltratadas, principalmente quando se trata da nossa liberdade de escolha, autonomia e independência.

Portanto, o que podemos fazer é colocar pautas feministas em debate sim, expor os abusadores e mostrar o absurdo dessa hipocrisia estrutural que usamos de bengala para justificar nossos atos mais escusos.

Mulheres como a Clara prestam um grande serviço, levam as pedradas para abrir caminho para que outras mulheres tenham convicções e não tenham medo de sustentar suas convicções.

Eu sou uma mulher que trabalha com produção de conteúdo voltado para sexualidade, sou bissexual e feminista, dentre outras coisas, levo minhas pedradas. Te digo que não é fácil, meu querido diário, mas vejo muitas mulheres se fortalecendo e enxergando a trilha pelas pequenas clareiras que vou abrindo.

Portanto, espero que cada vez mais, tenhamos mulheres corajosas e fortes como a Clara, dispostas a se expor e expor as injustiças e a hipocrisia tão latente e absurda em nosso meio. Nós, mulheres, devemos nos unir como irmãs em causas justas, não só como o feminismo, mas nos engajar em movimentos pelas minorias que são: Movimentos Feministas, Movimento Blacks Lives Matter, (e outros movimentos antirracistas), Movimento LGBTQIA+, Movimento Trans Lives Matter, Movimentos de Combate à Fome e à Pobreza Extrema, entre tantos outros. Ou seja, os movimentos sociais onde todas as pessoas sentem na pele a discriminação e a desigualdade, exceto, claro, a supremacia branca e patriarcal, para a qual são feitos esses movimentos.

Por hoje é só, meu querido diário, e obrigada por me ouvir. Te amo❤



Até breve com mais indignações...