Crônicas de uma Bissexual: uma mulher Sex Coach tira folga?



Sex Coach Bissexual: adoro pele e cheiro de mulher

Era um fim de semana tranquilo. Lipe e eu tínhamos planejado deixar o fim de semana sem planejamento: um tempo para descansar e ficar junto, fazendo vários “nadas”.



Mas, fui convidada pela proprietária do clube liberal Mais 18 Swing Club, a Kérol, para estar no sábado que, segundo ela, seria uma noite especial. Fiquei empolgada, o Lipe estava sempre animado e pronto pra fazer uma sacanagem.



Chegamos lá no clube liberal, Mais 18 Swing Club, cedo. Geralmente somos os primeiros a chegar e os últimos a sair. 😜



A música estava perfeita para curtir e dançar. Eu estava mesmo precisando extravasar na pista de dança, exorcisar todos os meus demônios, limpar a mente, renovar minhas forças, enfim, me energizar.



Aquele pole dance me chama. Adoro me esfregar naquela barra de pole, chamando a atenção das meninas, dos casais. Adoro me exibir.



Dentre as pessoas que estavam lá, tinha um casal que me chamou a atenção. Os dois estavam olhando para mim e eu gostei muito da mulher dele. Uma loira linda.



Entre flertes aqui e ali, continuei dançando. Chamei umas meninas para dançar comigo. Levei todas para o pole dance. Tinha uma gatinha cheia de vergonha, me disse que não tinha coragem de subir no pole dance. Ela frequentava clubes liberais havia mais de um ano e que sempre quis, mas nunca teve coragem de encarar o pole dance, ser o centro das atenções.



Levei ela comigo, e comecei a chamar a atenção das pessoas para olharem em direção a ela. Enquanto ela dançava, eu ia passando minhas mãos pelo corpo dela, ela ria de vergonha, mas continuou a dançar e as pessoas na platéia, batiam palmas para ela.



Para fechar aquela dancinha, dei uma encoxada nela e um beijo no pescoço, tomei ela pra mime dançamos juntas, coladinhas. Tasquei-lhe um beijo naquela boca carnuda dela. Uma mulher linda e também gostosa, uma negra de tirar o chapéu, que só precisava se soltar um pouco para se sentir dona de si mesma, empoderada.



Sempre que estou nos clubes liberais/casas de swing, quando vou me divertir e não a trabalho, mesmo assim, sempre acontece algum fato onde percebo a necessidade de utilizar minhas habilidades como Sex Coach para ajudar as pessoas. Afinal, é a minha missão e eu amo fazer o que faço. Portanto, sempre estou disposta a ver um rostinho feliz, e para mim, proporcionar momentos de felicidade na vida das pessoas é simplesmente fantástico.

Então, depois da minha missão no pole dance cumprida, fui no bar tomar uma tequila, porque adoro né?! Dancei mais um pouco, dessa vez, só de calcinha na pista. Estava um calor… e quem tem uma raba linda que não gosta de exibir?



Apesar de ser inverno, eu estava fervendo. Olhei pro Lipe e ele disse:



-Vamos subir? Ver se tem algo interessante para nós lá em cima?



Subimos, é claro! Observando as surubas lá em cima, resolvemos pegar um quartinho que estava vazio, mas deixamos a porta aberta.



Eu estava de quatro sendo chupada, quando chegam atrás de nós aquele casal-delícia de antes. Pediram para olhar. Eu pensei, LÓGICO!! Mas disse: -Claro, entrem, fiquem à vontade. Eles sentaram no sofá, ficaram nos observando e começaram a se tocar, um no outro.



Eu já estava vidrada nela. Não via mais nada na minha frente. Daí, ele disse: Podemos tocar em você?



Eu disse; Sim.



Mas olhando pra ela, eu perguntei:



-Você gosta de mulher?



Ela disse: -Sim, gosto. Mas não tenho nenhuma experiência. Saí com uma mulher duas vezes e gostei muito. Na verdade, eu queria ser tocada por você.



Ouvindo isso, fiquei louca de tesão e disse prontamente: - Eu quero ela! Vocês se afastem até a segunda ordem.



Eu estava louca para sentir a pele, o cheiro de uma mulher e ela estava ali, toda entregue, toda menininha pra mim…



Eu adoro dominar, principalmente dar prazer. Isso me deixa muito excitada, louquinha.

Estávamos completamente envolvidas como numa dança de prazeres e gemidos. Pele com pele.



Os dois, de pé ao lado da cama, olhando para nós duas, vidrados de tesão, com o pau duro, tocando uma pra gente. Devia estar uma delícia ver a cena. Os dois, assistiam, obedientes.

Como isso me excita, ver pau duro e buceta molhada, tudo por mim.



Confesso que sou completamente narcisista. Eu me contemplo. 😄👌


No meio da sacanagem, eu e ela, aqueles peitos grandes e macios na minha boca. Que delícia! Eu ficaria a noite inteira ali. Ela arqueava de tesão. E pedia mais.



Fui descendo, beijando todo o corpo, chegando no ventre beijei as coxas, as virilhas, ela se contorcia e eu prolongava o momento. Quando finalmente beijei o grelinho dela, lindo e delicado, sugando devagar, ela disse: -Nossa, você chupa tão gostoso. Continua…



Eu ia lambendo e chupando, acariciando, sugando novamente, sentindo o cheiro dela e o gosto e ao mesmo tempo acariciava seus seios maravilhosos. Enfiei meus dedos nela, tocando uma bem suave, com carinho, ainda chupando aquele grelinho gostoso. Ela se contraiu, fui aumentando a intensidade do toque e da chupada. Eu já estava com a minha bucetinha completamente molhada, delirando. Eu queria fazer ela gozar bem gostoso. Não tivemos pressa. Ainda tínhamos a madrugada inteira. Continuei a massagear, tocar chupar e ela foi gemendo mais alto e pediu:


- Faz com mais força. Tá gostoso. Assim, assim, continua que vou gozar, sua safada você é muito gostosa.



Eu dei tudo pra ela. Eu estava delirando, quase gozando e ela começou a tremer e gritou bem gostoso, com as mão na minha cabeça e eu com a cara enfiada na bucetinha deliciosa dela. Ela gozou na minha boquinha. Era isso que eu queria. Não resisti, me entreguei e gozei também. Que gozada gostosa que eu dei! Mas eu ainda queria mais!



Aí sim, chamei os homens:



-Agora eu quero vocês dois dentro de mim, quero ficar toda preenchida enquanto eu cuido dela novamente…



Aquela noite foi realmente especial. Foram múltiplos orgasmos e fogos de artifício!


  • White Instagram Icon

Instagram

  • White Twitter Icon

Twitter

  • whats

Whatsapp