Crônica de uma fragata

Atualizado: 8 de Jan de 2020



Fragata (Fregata magnificens): ave marinha

Céu azul.


Estou planando...


Sinto a brisa do outono me tocando, ao mesmo tempo que os raios tímidos do sol e o cheiro do mar.


Quanta Paz existe aqui!


Estou em busca de alimento, pela minha sobrevivência, mas só porque é próprio da minha espécie.


Voamos alto para mirar a presa com precisão, somos bons nisso.


Meus companheiros disputam o alimento, são carniceiros.


Mas eu sou diferente.


Magnífico pra mim é planar bem alto, em círculos, observando o macro e o micro. Reflito sobre o dom da vida. Gratidão.


Dizem que sou uma fragata louca, mas é o que amo fazer.


O vento me leva.


Entrego-me totalmente por saber que existe algo maior a conduzir-me.


Neste momento, fecho bem os meus olhos e contemplo o dom de ser LIVRE!