Baixa autoestima: 7 atitudes diárias para elevar sua autoestima


Autoestima elevada: checado!


O conceito de autoestima é complexo, pois envolve o sistema de crenças do indivíduo, a percepção do mundo interno e do mundo externo.

Esse é um tema que está cada vez mais sendo estudado e atualizado pela comunidade científica.


Neste artigo você vai entender:



O que é a autoestima e a autoimagem



Como mudar de vida, elevar a sua autoestima para um nível acima, num estado rico de recursos, com 7 atitudes diárias.



O que é autoestima e a autoimagem

A autoimagem tem uma relação direta com a autoestima. Um fato biológico sobre a busca da autoimagem é a posição dos nossos olhos. Os nossos olhos estão direcionados ao outro, nós não vemos a nós mesmos, somente através de um reflexo.



Outro fato é o de estarmos sempre buscando uma referência e isso tem a ver com a construção contínua da própria autoimagem. Quando queremos que o outro nos diga se somos inteligente, bonitos, agradáveis, por exemplo. A partir do que o outro diz, construímos todo esse quebra-cabeça que é engloba o conceito da autoimagem.



Todos esse caminho que o nosso cérebro faz aparentemente é inofensivo. Mas quando uma criança, por exemplo, começa a desenvolver a sua personalidade e tem uma infância negligente, traumática, ao longo do tempo, a sua capacidade de se avaliar através do outro começa a ficar um tanto distorcida, onde vai prevalecer pensamentos negativos e depreciativos sobre si mesma.



Uma reação em cadeia, que começa com sintomas aparentemente banais como frases negativas sobre si mesma, até chegar a transtornos, como ansiedade, Síndrome do Pânico, e diversos estágios de Depressão.



Mas, calma, pra tudo tem um jeito!



Uma frase que serve de inspiração para não cairmos na autopiedade, é a de Sartre, que diz:

“Não importa o que a vida fez de você, importa o que você faz com o que a vida fez de você”

Com certeza você pode mudar o seu estado. Você pode mudar o seu sistema de crenças a partir de simples atitudes diárias que se tornarão hábitos.



Para adquirir um hábito é preciso sair da zona de conforto. Se você percebe que tem alguns indícios de que está com baixa autoestima, você pode cair na tentação de pensar que nada melhora, que com você nada funciona e que você não vai conseguir.



Comece agora a mudar de vida, elevar a sua autoestima para um nível acima, num estado rico de recursos, com 7 atitudes diárias



#1. Afirmações positivas

Um exercício simples e muito eficaz, que você pode experimentar de diversas formas até descobrir qual delas é mais agradável.



Primeiramente, pense em algo positivo sobre você. Pelo menos 3 coisas, sei que pode ser difícil, principalmente se você já estiver com a autoestima muito baixa, mas tente, se você não conseguir, existem vários vídeos de meditação guiada.



De início, você pode dizer as afirmações sem acreditar, mas é importante que continue, pois vai ficar cada vez mais fácil e você vai perceber que o seu comportamento com relação a si mesma ou mesmo, (lembrando que escrevo ambos os sexos, aqui ninguém exclui ninguém😉) vai mudando, vai ficando mais leve e chega o momento que você começa a acreditar que você é capaz de realizar os projetos que você sempre quis.



#2. Não exija muito de si mesma, mantenha o otimismo

Procure não se comparar aos outros. A comparação só vai trazer sentimentos de inveja, de inferioridade. Pense nos seus feitos, mesmo que os ache pequenos, valorize as suas boas obras. Se elogie.



Tenha paciência com você mesma ou mesmo. Se hoje não conseguiu, amanhã vai ser melhor. Seja paciente no insucesso e humilde no momento feliz, dando o devido valor a você mesma ou mesmo, sem menosprezar ninguém.



#3. Respiração


A respiração consciente traz equilíbrio e paz

Estudos mostram que a respiração consciente e controlada pode diminuir a ansiedade e também tem poder de estimular o sistema linfático a liberar toxinas. Existem diversas técnicas respiratórias benéficas para o organismo.



Escolha um tipo de respiração controlada. Comece exercitando por 1 minuto por dia. Fácil, né?



#4. Alimentação

Nem é preciso falar muito sobre esse tema. Certamente, você já sabe que essa é uma regra geral: “Desembrulhe menos e descasque mais”.



Uma alimentação mais natural vai favorecer o seu organismo como um todo. Lembre-se: corpo são, mente sã.



#5. Exercícios físicos

Despache a preguiça e a procrastinação.



Apenas 20 minutos entre polichinelos e agachamentos todos os dias, vão fazer com que você tenha cada vez mais disposição para viver num estado rico de recursos.



#6. Exercitar a inteligência emocional

Esse é o ponto mais difícil, mas extremamente importante no processo de elevação da autoestima.



Aqui, você vai precisar de um pouco mais de delicadeza para perceber as suas emoções.

Por exemplo, quando acontecer de algo não dar certo para você, antes de se odiar e se achar um nada, ou quando você ver outras pessoas “vencendo na vida” e você começar a ter uma recaída e achar que só com você nada dá certo.



Comece analisando o porquê de você estar se sentindo desta forma, aquele diálogo interno, sabe? Parece que tem alguém te acusando?



Lembre-se da autopiedade. Isso é que não leva a nada. Lembre-se o que eu já disse a pouco sobre a citação de Sartre. É verdade que a sociedade ainda é muito injusta. Talvez você esteja pensando nisso enquanto lê.



Mas também é verdade que não importa o quanto a sua vida foi difícil.


Somente você pode transformar a sua realidade, mesmo que tenha que ter muito mais sacrifício do que a maioria.



Se você não se sente confortável com a vida que tem hoje, talvez essa vida realmente não seja pra você e já deu o primeiro passo, saiu da zona de conforto e está buscando mudar. Só o fato de estar lendo este artigo, se revela a busca pelo autoconhecimento.



Então, perceba como você está alimentando os pensamentos. Se forem negativos, desfoque-os. Deixe eles ficarem pequenos, longe. Imagine você dando um banho de água limpa, lavando todos os pensamentos negativos e eles vão se dissolvendo, por exemplo.



#7. Busque o equilíbrio

Você precisa perceber quando vier aquele sentimento de culpa ou depreciação e se perguntar: porque estou permitindo que esse pensamento tome conta de todo o meu ser a ponto de ativar o meu corpo para se sentir mal?



A mente é poderosa, podemos nutri-la com bons pensamentos ou envenená-la com maus pensamentos. Está comprovado que as nossas emoções ativam a mente para comandarem o corpo a agir de uma forma específica.



Pensamentos ruins vão ativar o cérebro a comandarem o corpo a liberarem adrenalina e toxinas no corpo, e isso feito todos os dias, esse ciclo, o coração fica acelerado devido à adrenalina. É uma verdadeira bomba-relógio. Por isso é importante você mudar os seus hábitos.



É importante trabalhar a mente para ter pensamentos positivos. O otimismo gera sensação de bem-estar e possibilita às pessoas a encontrarem sucesso, muito mais do que as pessoas pessimistas.



Parece óbvio né? Mas é preciso ser falado, alertado, pois ainda existem tantas pessoas no mundo sofrendo de doenças provenientes do estresse.



A inteligência emocional deveria ser uma disciplina nas escolas do Brasil. Isso é questão de saúde pública. As crianças já não têm habilidade para lidar com as próprias frustrações, desenvolvendo depressão, um mal que assola o nosso povo.



Mais de 3 milhões de brasileiros sofrem com essa doença que é considerada uma pandemia. Depressão é coisa muito séria e leva à morte.



Se você percebe que tem uma autoestima muito baixa e a sua vida está muito difícil, procure um especialista o quanto antes e, se você ainda não tem grana para pagar um terapeuta, busque as fontes.



Tente conversar com alguém que confie, um amigo ou amiga, um orientador ou orientadora espiritual ou especialistas que possuem atendimentos gratuitos para, justamente, ajudar pessoas como você.




Não se isole, a baixa autoestima é coisa séria, é um dos sintomas para depressão.

Ame a sua vida. Ela importa, sim.


Um beijinho fofíssimo pra você!


  • White Instagram Icon

Instagram

  • White Twitter Icon

Twitter

  • whats

Whatsapp